Tourada atingiu mínimo histórico de assistências

Crianca TouroEsquerda

Os números são da Inspeção Geral das Atividades Económicas, citados na edição deste domingo pelo Jornal de Notícias: Também no que toca a assistências, os espetáculos tauromáquicos estão em decadência.

A tendência de queda contínua vem desde 2010, com a perda de cerca de metade do público. A média de espectadores não chega às 1900 pessoas, menos 400 do que há sete anos. Continuar a ler

Anúncios

Novo estatuto jurídico dos animais será publicado em Diário da República e tem efeito a 1 de maio

cao praia2Observador

O novo estatuto jurídico dos animais, que os reconhece como seres vivos dotados de sensibilidade e os autonomiza face a pessoas e coisas, foi publicado esta sexta-feira em Diário da República e entra em vigor a 1 de maio. A legislação que altera o Código Civil, segundo o qual os animais eram “coisas”, resultou de projetos de lei do PS, PAN, PSD e BE, que foram aprovados por unanimidade na Assembleia da República no passado dia 22 de dezembro. Continuar a ler

Cada vez menos animais usados em experiências. Roedores são os mais usados em Portugal

cobaiaSapo

De acordo com dados da Direção Geral da Alimentação e Veterinária (DGAV), em 2014 foram utilizados para fins experimentais 25.606 animais.

Destes, os roedores (murgalho, ratos e hamsters) representaram 68,25% dos animais, seguindo-se os animais de sangue frio (peixe zebra e outros), que totalizaram 31,26% dos utilizados. Continuar a ler

PAN e Bloco questionam apoio de Turismo de Lisboa a evento tauromáquico

anti touradaNotícias ao Minuto

Em comunicado, o PAN manifesta “enorme surpresa e preocupação” por a ATL apoiar o evento que decorre no sábado no Campo Pequeno, segundo indica o cartaz de promoção do evento.

“Muitos lisboetas têm contactado o PAN por não entenderem o porquê deste apoio institucional à indústria tauromáquica que tem comprovadamente um peso cada vez mais insignificante no panorama dos espetáculos ao vivo em Portugal, sendo já superada pelos eventos de folclore, segundo o Instituto Nacional de Estatística”, assinala o partido. Continuar a ler

Touradas a perder terreno também em Espanha

antitouradaRTP

Em Espanha, país de forte tradição de tauromaquia, o número de corridas caiu quase 70 por cento no espaço de dez anos.

Em Portugal, os números da Inspeção Geral das Atividades Culturais indicam que em 2016, pela primeira vez, o número de corridas tauromáquicas em Portugal esteve abaixo das duas centenas.

Desde 2010 as touradas já perderam mais de 53 por cento de público. Eram 681 mil em 2010. A temporada tauromáquica começou na semana passada.

Canis públicos abateram um terço dos animais que acolheram em 2016

canilSIC

Em 2016, foram abatidos perto de 10 mil cães e gatos. O número representa um terço do total dos animais que foram acolhidos pelos canis durante o mesmo período.

De acordo com o Jornal de Notícias, registou-se uma diminuição de seis por cento em relação a 2015, ano em que foram abatidos mais de 12 mil cães e gatos.

Em junho de 2016 foi aprovado o decreto-lei que proíbe o abate de animais de companhia, mas o diploma só entra em vigor em 2018.

Enquanto a proibição não é efetiva, foram dados seis meses às autarquias para alterarem as políticas e apostarem na esterilização e em campanhas de adoção.

Madrid proíbe circo com animais

circos sem animaisDN

Governo de Madrid diz que animais são obrigados a ter comportamentos antinaturais. Donos de companhias circenses falam de medidas discriminatórias e ilegais.

O governo municipal de Madrid, Espanha, aprovou esta terça-feira uma medida que proíbe o uso de animais em espetáculos de circo na cidade, tanto em terrenos públicos como privados.

A medida foi proposta pela presidente da câmara de Madrid, Manuela Carmena, e pelo partido PSOE, segundo o El Mundo, e argumenta que os animais usados nos circos – como elefantes e tigres – têm o direito de “não serem vítimas de maus tratos e de não serem submetidos a esforços ou ato cruéis que provoquem sofrimento, ansiedade ou stress”. Continuar a ler