Rádio mata coelho num programa ao vivo e em direto

coelhoDN

Nota de Redação: Uma vez mais, os opositores da causa animalista usam a violência. Ao contrário do que dizem, não mataram um coelho “simplesmente” para o comer mas antes para se divertirem à custa de provocar defensores dos animais. Tornar uma morte de um animal num espetáculo é sinal de psicopatia e é profundamente preocupante que haja uma rádio disposta a dar cobertura a este triste episódio.

O objetivo, dizem os responsáveis, era mostrar a hipocrisia dos que dizem amar os animais. Mas a consequência foi outra: muitas críticas.

O animador de uma estação de rádio dinamarquesa chocou a audiência quando, num programa ao vivo e em direto, matou um coelho de nove semanas batendo-lhe com uma bomba para encher pneus de bicicletas. O episódio gerou grande contestação nas redes sociais e atravessou fronteiras. Continuar a ler

Livro escolar tem exercício em que um rapaz larga um gato da varanda

Gato-TEXTOPúblico

O exercício tem como destinatários alunos do 9.º ano de escolaridade e visa testar conhecimentos do tema Movimento e Forças da disciplina de Físico-Química.

A situação de partida descrita no enunciado é esta: “O Diogo largou um gato da varanda do seu quarto, situada a cinco metros do solo”. Pede-se depois aos alunos de 14 anos que indiquem “qual a intensidade da força aplicada ao gato durante a queda” e “o valor da velocidade” com que este chega ao solo. Continuar a ler

O futuro de Carnaxide chega a galope: hipódromo gigante para apostas em cavalos

Fonte: Flickr/Moyan Brenn

Fonte: Flickr/Moyan Brenn

Observador

Nota da Redação: Agora sabemos porque este governo legalizou as apostas em corridas de cavalos: para permitir que um atentado contra os animais e o ambiente pudesse ver a luz do dia em Oeiras. Tudo com o aval de uma autarquia formada pelos seguidores de Isaltino Morais, o ex-Presidente da Câmara que esteve preso por fraude fiscal e branqueamento de capitais. O pior do país está aqui à vista.

Uma serra repleta de equídeos. É este o sonho de Joaquim Ventura, um engenheiro e empresário que está a promover a construção de um mega-empreendimento na serra de Carnaxide, no concelho de Oeiras, em que os cavalos, os burros e os póneis serão as estrelas principais. O projeto já teve aval municipal e Joaquim aponta o início das obras ainda para este semestre, enquanto se desdobra em contactos com potenciais interessados no investimento. Continuar a ler

Portugueses doaram 223 toneladas de ração para animais

caoBoas Notícias

O Banco Solidário animal, que ocorreu em apenas dois fins-de-semana, conseguiu a maior recolha de alimentos para animais que alguma vez aconteceu em Portugal. Mais de 3.000 voluntários conseguiram recolher 223 toneladas de ração para cães e gatos.

O evento cumpriu, este ano, a sua 6.ª edição, numa iniciativa organizada pela Animalize em parceria com o Continente, permitindo que fossem angariados alimentos e outros bens para mais de 25 mil animais. Continuar a ler

Bolívia aprova lei contra maus-tratos que permite sacrifícios rituais

cao gatoTerra

Câmara dos Deputados da Bolívia aprovou um projeto de lei para prevenir e punir os maus-tratos a animais domésticos, que, ao mesmo tempo, permite seu uso e sacrifício na medicina tradicional e em rituais ancestrais, denunciaram ativistas nesta sexta-feira.

Esta legislação, denominada “Lei para a Defesa dos Animais contra Atos de Crueldade e Maus-tratos”, começou a ser discutida na legislatura anterior e foi finalmente aprovada na noite de quinta-feira pela Câmara dos Deputados, de maioria governista. Continuar a ler

Tauromaquia nos videojogos: sim ou não?

anti touradaObservador

Muitos já devem ter conhecimento do caso “Hatred”, um jogo classificado como “controverso” devido ao seu conteúdo extremamente violento e que é considerado por alguns, de violência gratuita. “Hatred” foi retirado temporariamente do Steam Greenlight pelo seu teor violento, e voltou a ingressar o serviço acompanhado de um pedido de desculpa do próprio Gabe Newell, o patrão da empresa Valve (onde Varoufakis foi consultor económico).

As razões de Newell para a reposição de um jogo controverso assemelham-se às afirmações da Microsoft para defender a existência do jogo “Toro”, um simulador que nos coloca na pele de um toureiro em várias praças do mundo, com o intuito de provocar o touro com o abanar da capa vermelha e para espetar-lhe bandarilhas no lombo. “Toro” gerou uma grande polémica em Espanha que reuniu 65.000 assinaturas e que continuam a somar numa petição do Change.org, para pedir à Microsoft que cancele a publicação do jogo em questão por “contribuir para a prolongação da barbárie e do mau-trato animal”. Continuar a ler

Vídeo: Um dia de cão

O vídeo é da associação World For All e foi realizado a partir de imagens captadas por uma câmara atada a um cão de rua. Mostrando as horríveis condições em que os animais de rua vivem, a associação de Bombaim, Índia, espera sensibilizar a população para a importância de adotar e esterilizar estes animais.