Brasil: Professor gera polêmica ao matar e dissecar coelhos em escola pública

G1

Uma aula de biologia para turmas do 2º e 3º anos do ensino médio provocou polêmica na Escola Estadual Edmundo Pinheiro de Abreu, no Bairro São Francisco, em Goiânia. O professor Ricardo Marques matou e dissecou dois coelhos dentro da sala para ensinar anatomia. A aula foi fotografada e filmada pelos estudantes, mas nem todos quiseram participar.

Muitos ficaram com dó dos dois animais usados no estudo. “Eu achei que não era do meu interesse e preferi sair. Fiquei com um pouco de dó dos animais”, afirma a estudante Bianca Larissa, de 17 anos. Os alunos que não quiseram participar não vão perder nota nem ganhar falta. Continuar a ler

Reino Unido: Homem é preso após colocar gato na secadora de roupas e postar vídeo na internet

ANDA

Um homem cumpre pena, na Inglaterra, após aterrorizar o gato de sua namorada o colocando em uma secadora de roupas. Allan Staughton, 23, deixou o animal na máquina por 12 segundos, filmou a ação e postou o vídeo na Internet.

Durante o filme, ele pode ser ouvido brincando com o gato, Princess, o chamando de “senhor roupa nova”.

A RSPCA foi alertada pelo Facebook sobre o filme intitulado “Você tem que ver isso – vai se rachar de rir”. O órgão que defende os direitos dos animais lançou uma caça à Staughton. Funcionários da RSPCA descobriram que Princess teve um dente quebrado e um ferimento na língua, no episódio aterrorizante. Continuar a ler

Seis cães mortos em canil de Óbidos

Da Redação

O alerta veio da Campanha de Esterilização de Animais Abandonados e rapidamente se disseminou pelas redes sociais. A 15 de Outubro os cães do canil de Óbidos foram todos mortos. A indignação foi tal que rapidamente foi criada uma petição pela punição dos responsáveis.

Segundo as informações dadas inicialmente, os animais teriam sido mortos porque o canil iria encerrar. Mas a Câmara de Óbidos, em comunicado, deu informações diferentes. Segundo a autarquia, os cães estariam infetados com parvovirose, um fatal e contagioso vírus, e estariam a agoniar, pelo que tiveram de ser eutanasiados. A câmara avança ainda que o canil foi desinfetado e que já se encontra de novo em funcionamento. Continuar a ler

Centenas protestam contra tourada em França

Da Redação

Centenas de pessoas protestaram em França contra as touradas. As manifestações realizaram-se em Paris e em Nimes, cidade onde se realizam touradas, tendo cada uma contado com cerca de trezentas pessoas, segundo estimativas da polícia. Entre os presentes contavam-se várias associações, como a Fundação Brigitte Bardot e o Comité Radicalement Anti-Corrida (Crac).

A tourada realiza-se em algumas localidades do sul de França, ao abrigo da exceção legal existente. Uma proposta de lei, da autoria da deputada do PS Geneviève Gaillard, pretende agora eliminar esta exceção legal, criada em nome de uma “tradição local ininterrupta”. Continuar a ler

Um bárbaro ritual de sacrifício tortura um touro na África do Sul

Da Redação

Todos os anos, um festival Zulu, na África do Sul, celebra as novas colheitas. Neste festival insere-se um bárbaro ritual de sacrifício, em que quarenta guerreiros Zulu matam um touro com as suas mãos. A morte do touro pode demorar mais de meia hora, com o animal a ser espancado e pedaços do seu corpo arrancados pelos guerreiros.

Apelamos a que assinem duas petições contra este ritual de matança:

Parque de habitat ou ‘campo de concentração’?

 CNN (traduzido e adaptado)

Por Ivan Watson e Gul Tuysuz

Já passou mais de um século desde que moradores/as de Istambul passaram noites acordados/as pelo uivo de dezenas de milhares de cães vadios.

Os cães foram encurralados e enviados para uma ilha deserta no Mar de Marmara, onde morreram de fome – tudo parte de um esforço liderado pelo governo para modernizar Istambul.

Mas as histórias que cercam o chamado “O Grande Massacre do Cão de 1910” ainda estão frescas na mente de ativistas dos direitos dos animais da Turquia. Hoje, estes/as ativistas estão nos protestos massivos contra a proposta de criação de “parques de habitats naturais” para gatos e cães em áreas urbanas da Turquia. Continuar a ler

Panamá aprova lei de proteção dos animais ambiciosa

Da Redação

O Panamá aprovou uma nova lei de proteção dos animais que ficará para a história como uma das mais ambiciosas do mundo. A lei tem como objetivo principal prevenir, erradicar e sancionar os atos de crueldade contra os animais domésticos.

A lei define animal doméstico como todo o animal que se encontra numa situação de dependência face a humanos, pelo que a categoria engloba não só os animais de estimação como também os animais usados na pecuária, em espetáculos, na experimentação ou em qualquer outra atividade relacionada com o ser humano.

Em relação aos animais de estimação, a lei expande a noção de maus tratos para incluir atos de negligência que causem sofrimento ou reduzam a sua esperança de vida. Já os animais de trabalho terão direito a uma alimentação adequada e a uma duração e intensidade da jornada de trabalho adequada às suas condições físicas. Continuar a ler