Ecologistas en Acción: As touradas interessam cada vez menos a uma sociedade cada vez mais consciente

antitouradaEcologistas en Acción

O número de festejos taurinos desce de forma contínua, como demonstram diversos relatórios e estatísticas, assim como o número de pessoas que assistem a esses eventos. Em 2012 a descida acentuou-se, o que demonstra o desinteresse da população por estas práticas. Para a Ecologistas en Acción [Ecologistas em Ação], é um paradoxo que, em face desta tendência, diversas administrações públicas aumentem os subsídios às touradas.

As estatísticas publicadas esta semana pelo Ministério da Educação, Cultura e Desporto mostram uma quebra de 38% na celebração de festejos taurinos entre 2007 e 2011.

No período interanual (2010-2011), os festejos taurinos considerados como “estrela” (touradas à espanhola, touradas a cavalo e novilhadas com picadores) tiveram uma descida conjunta de 14% e acumulam uma descida de 46% na celebração de festejos taurinos entre 2007 e 2011.

Segundo os dados usados pelas entidades taurinas (mundotoro.com), de janeiro a novembro registou-se uma nova descida de 15% em relação ao mesmo período de 2011 e nestas mesmas modalidades.

Com tudo isto, as corridas de touros realizadas em 2012 seriam menos de metade das realizadas em 2007.

Da mesma forma, o inquérito aos hábitos e práticas culturais, estatística oficial elaborada com periodicidade quadrienal pelo Ministério da Educação, Cultura e Desporto, reflete uma descida nos espetadores neste tipo de espetáculos, passando de 9.8% da população no período 2006-2007 a 8.5% no período 2010-2011.

Esta importante descida seria ainda maior se se proporcionassem dados oficiais, em vez de inquéritos, já que estas também recolhem a assistência de espetáculos sem lide, como vacadas e largadas.

Estes resultados contrastam com o empenho de algumas administrações estatais e autonómicas, principalmente as governadas pelo Partido Popular, com blindar os festejos taurinos e dotá-los de maior apoio público. De nada servirá, porque o principal inimigo destas práticas é o desinteresse da cidadania, cada vez mais sensibilizada contra os maus tratos a animais.

A Ecologistas en Acción reclama junto das instituições públicas para que não se empenhem em manter práticas aberrantes e cruéis para com os animais e sigam o caminho aberto pela ampla maioria da sociedade espanhola de acabar com esta atividade.

Dados estatísticos do Ministério.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s