Conferência Internacional de Alternativas à Experimentação Animal

icaae_spedh_20130126_dscf3139_fotocarlosmuralhas_1024px

De Carlos Muralhas

Nos dias 26 e 27 de Janeiro decorreu em Almada a primeira Conferência Internacional de Alternativas à Experimentação Animal. Nela participaram cerca de uma centena de pessoas, entre as quais se encontraram cientistas das mais diversas áreas das ciências da vida, ativistas pelos direitos dos animais. Neste espaço conseguiu-se juntar pessoas com diferentes perspetivas em relação ao uso de animais na ciência num debate sério, ético e científico.

Quem vive, quem morre e porquê?

A conferência abriu com uma apresentação brilhante de Marc Bekoff acerca das emoções de outros animais. Ele apresentou-nos a complexidade das vidas emocionais de muitos animais não-humanos, salientando a importância do “fair play” para manter relações livres de agressividade. Bekoff defende que as emoções dos animais devem ser da maior importância para os seres humanos, influenciando a forma como os tratamos nos meios centrados no ser humano, incluindo comida, vestuário e entretenimento. Certamente que a Declaração sobre a Consciência de Animais Não-humanos, de Camdbridge, assim como todo o conhecimento que temos vindo a acumular no meio científico acerca destes seres, terá de ter consequências na forma como aceitamos usa-los para os nossos fins. Fiquemos atentas/os a uma área emergente chamada conservação compassiva que, de acordo com Bekoff, nos pode levar por um caminho mais harmonioso, pacifico e com maior justiça social.

As limitações da experimentação animal

Da compilação da primeira revisão exaustiva da literatura científica para investigar o sucesso da experimentação animal, Andrew Knight publicou o livro que revoluciona todas as crenças neste método científico. O livro intitula-se “The Costs and Benefits of Animal Experiments” (Os custos e benefícios das experiências em animal). De 20 revisões sistemáticas encontradas na literatura sobre o tema, apenas duas concluem que os métodos com animais não-humanos foram significativamente úteis no desenvolvimento de intervenções clínicas para humanos ou substancialmente consistentes com os resultados clínicos. Este fracasso da experimentação animal resulta de diferenças entre espécies, da variabilidade e (im)previsibilidade biológica, de canais de exposição diferentes, das consequências somáticas do stress provocado nos animais no laboratório, assim como de falhas metodológicas. Muitas destas falhas têm um caráter tão fundamental que podem ser tecnicamente e teoricamente impossíveis de corrigir.

As alternativas

Onze apresentações foram dedicadas aos métodos livres de animais na investigação e no ensino. Deixamos aqui alguns links que apresentam alguns dos projetos mais inovadores e ambiciosos:

A Rede de Excelência do Humano Fisiológico Virtual tem como objetivo promover o progresso da investigação pan europeia em modelação e simulação biomédica do corpo humano. Tal irá melhorar a nossa habilidade de prever, diagnosticar e tratar doenças, e ter um impacto extraordinário no futuro dos cuidados de saúde, na farmacologia e nos dispositivos médicos.

O Projeto do Toxoma Humano pretende definir o total alcance da poluição industrial na humanidade. As/os cientistas deste projeto usam técnicas de vanguarda de biomonitorização para testar químicos industriais que entram nos nossos corpos através da poluição ou até como ingredientes em produtos que consumimos no dia-a-dia.

A InterNICHE é uma rede internacional para a educação humanitária que pretende apoiar um ensino científico progressista e a substituição do uso de animais. O trabalhando é desenvolvido de perto com professoras/es, para introduzir métodos livres de animais no ensino e com estudantes para apoiar a liberdade de objeção de consciência.

Convidamos as pessoas mais curiosas a consultar os links neste artigo para saber mais pormenores sobre o que este evento despertou.
No final, ficou muita vontade por parte de quem organizou e de quem participou de continuar o diálogo e a partilha para que se caminhe para metodologias de investigação mais éticas e eficientes.

Advertisements

One thought on “Conferência Internacional de Alternativas à Experimentação Animal

  1. Pingback: Dois dias no futuro | Espaço NOA

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s