Festival de música “antitouradas” em Viana no dia do regresso das corridas

1148896_10152114155157586_792261458_nI

Nota da Redação: Mais informações sobre o festival e a manifestação que o precede no Facebook.

“Porque Viana é Amor, nunca tortura nem dor”, é o lema adotado para este festival que contesta as touradas e que defende os direitos dos animais.

A zona envolvente da desativada praça de touros de Viana do Castelo recebe no domingo um festival de música contra as touradas, sensivelmente à mesma hora em que as corridas regressam ao concelho, noutro ponto da cidade.

O festival “Viana ManiFesta Amor”, sob organização do movimento Viana Antitouradas, deverá acontecer pelas 20:00, após a manifestação que terá lugar no local e à hora da tourada agendada pela federação “Prótoiro” para terrenos privados da freguesia de Darque, viabilizada esta semana após uma decisão judicial.

É que à semelhança do aconteceu há precisamente um ano, aquando da realização da primeira tourada no concelho em quatro anos, este grupo vai também promover uma “manifestação pacífica” contra a corrida de touros deste ano, junto ao recinto do evento.

“A nossa ação vai englobar uma manifestação antitourada e de seguida um festival antitourada. Há várias bandas e bons nomes confirmados, o que nos deixa muito felizes”, explicou Ana Macedo, daquele movimento, que contesta novamente o regresso das corridas de touros à primeira cidade a declarar-se “antitouradas”.

Quanto ao cartaz, embora sem adiantar nomes para já, a organização garante que todos os grupos vão atuar gratuitamente, sendo a entrada para o espetáculo igualmente livre.

“Porque Viana é Amor, nunca tortura nem dor”, é o lema adotado para este festival que contesta as touradas e que defende os direitos dos animais.

Este grupo entregou em julho passado, na Câmara de Viana do Castelo, um abaixo-assinado com mais de 1.500 apoios, de cidadãos locais, contra a realização de touradas no concelho, no seguimento da declaração municipal “antitouradas”, aprovada em fevereiro de 2009.

Na segunda-feira, a “Prótoiro” anunciou que o Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga deu provimento à providência cautelar interposta na semana passada, após o pedido de licenciamento da instalação da arena ter sido indeferido pelo município, que alegou questões de segurança, nomeadamente a falta de um plano de mobilidade para o local.

O indeferimento da autarquia, que sob proposta do executivo socialista se declarou “antitouradas”, aconteceu a 01 de agosto, estando a denominada “Corrida pela Liberdade” agendada para as 17:00 do próximo domingo, 18 de agosto, dia forte da Romaria d’Agonia, em Darque.

A “Prótoiro” garantiu sempre que o plano de mobilidade exigido pelo município não era necessário, mas acabou por entregar esse documento na passada sexta-feira. Sobre este documento, o município ainda não se pronunciou, pelo que, ao nível camarário, a instalação da arena continua indeferida.

Contudo, em paralelo, os organizadores avançaram com uma providência cautelar para suspender o indeferimento, agora aceite pelo tribunal, viabilizando desta forma, para já, a instalação da arena amovível, com capacidade para 3.300 pessoas.

O presidente da Câmara, José Maria Costa, tinha já classificado a realização desta tourada como uma “provocação” ao concelho, alegando a falta de tradição local e a defesa dos direitos dos animais para evitar o seu regresso.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s