Câmara de Viana processa movimento pró-tourada e pede um 1 milhão de indemnização

vianaI

“Estas graves afirmações configuram perjúrio, difamação e atentado ao bom nome da Câmara, dos eleitos e dos funcionários municipais, pondo em causa a relação de confiança dos cidadãos com a administração autárquica”, sustentou José Maria Costa

O presidente e um vereador da Câmara de Viana do Castelo anunciaram hoje que vão processar um movimento local pró-touradas por difamação e vão pedir uma indemnização de um milhão de euros, a favor do município. Continuar a ler

Anúncios

Movimento local processa Câmara de Viana por adiamento de corrida de touros

viana antitouradaPorto Canal

Um movimento pró-touradas de Viana do Castelo anunciou, hoje, que vai mover uma ação judicial contra a Câmara Municipal por “violações da lei e discriminação”, na sequência do adiamento do espetáculo taurino do último domingo.

“O movimento cívico pró-touradas “Vianenses pela Liberdade” está a preparar uma ação judicial para responsabilizar o presidente da Câmara de Viana, José Maria Costa e o vereador do Planeamento Urbano, Gestão Urbanística, Desenvolvimento Económico e Mobilidade, Luís Nobre, pelos prejuízos causados com o adiamento da tourada”, lê-se no comunicado enviado hoje à tarde à Lusa. Continuar a ler

Co-criador dos Simpsons salva 420 chinchilas de maus-tratos

chinchilaP3

Por Mariana Correia Pinto

Sam Simon, activista dos direitos dos animais e co-criador da mediática série The Simpsons, liderou recentemente uma campanha de resgate de mais de 400 chinchilas que viviam em condições cruéis numa quinta de criação da Califórnia.

A acção foi consequência de uma investigação recente à Adams Valley View Chinchilla Ranch feita pela PETA, que mostrou num vídeo chocante (não aconselhável aos mais sensíveis) as condições perturbadoras em que os animais viviam. Continuar a ler

“Tratamos os animais de forma primitiva”, diz neuroscientista parceiro de Stephen Hawking

cobaia ratoINFO

De passagem pelo Brasil, onde participou do 3º Congresso Brasileiro de Bioética e Bem-Estar Animal, o neuroscientista canadense Philip Low expõe um paradoxo cruel: do ponto de vista científico, sabemos que os cérebros de mamíferos possuem oscilações complexas, como dos humanos. Temos a prova de que eles são conscientes. Apesar disso, tratamos esses animais como objetos – utilizados em testes de laboratório ineficazes que podem, na opinião de Low, ser substituídos por técnicas mais avançadas.

Além dos estudos com animais, uma das abordagens propostas pelo canadense é a de entender melhor o funcionamento do cérebro humano, e tratar doenças antes de os sintomas se manifestarem, quando ainda aparecem apenas como rotinas cerebrais problemáticas. Continuar a ler

Mais de 50 animais mortos por atropelamento em Castelo Branco num ano

raposaPúblico

A associação ambientalista Quercus registou, no último ano, a morte de 56 animais por atropelamento em dois locais que está a monitorizar em Castelo Branco. Este número “preocupante” é apenas “a ponta do icebergue”, sublinha Samuel Infante, responsável pelo Centro de Recuperação de Animais Selvagens (Ceras) do concelho.

Raposas, lontras, ouriços-cacheiros, texugos, fuinhas, corujas e mochos são as espécies de fauna selvagem ali atropeladas em maior número. Aos 56 animais registados juntam-se “várias dezenas” de répteis e anfíbios, especialmente vulneráveis por terem pouca mobilidade e menor capacidade para evitar o atropelamento, e também por lhes ser atribuída menos importância. “As pessoas valorizam pouco o impacto que a morte dos anfíbios tem no ecossistema, mas eles fazem controlo de pragas, ao alimentarem-se de caracóis e insectos”, exemplifica Samuel Infante. Continuar a ler

Enfermeira peruana transforma a própria casa em hospital para 175 gatos doentes

gatos ruaUOL

Um apartamento de oito quartos em Lima (Peru) foi transformado, improvisadamente, em um ‘hospital’ para gatos doentes — alguns em fase terminal. A dona do imóvel, a enfermeira Maria Torero, 45, cuida deles até que cheguem ao fim da vida.

Hoje a casa de Torero abriga cerca de 175 animais; muitos deles sofrem de leucemia felina e estavam abandonados nas ruas da capital peruana. Continuar a ler

Trinta mil animais abandonados em 2013 e número duplicou desde 2008

caoegatoPúblico

As oito horas de trabalho estão a dez minutos de terminar para Rosa Teixeira. Vai agora recolher os cães para as celas mais abrigadas. Num corredor interior que liga as boxes feitas de grades de ferro há, junto a cada, um fio que mantém aberta uma porta para os animais passarem.

O Parque dos Bichos, o Centro de Recolha Oficial de Odivelas, está sobrelotado — como a grande maioria dos estabelecimentos congéneres, de norte a sul do país. Contactada pelo PÚBLICO, a Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) confirma que as taxas de abandono cresceram desde 2008. Nesse ano, tinham sido recolhidos pela totalidade dos canis/gatis do país 13.399 animais. Em 2013, foi mais do dobro: 29.645 cães e gatos. Continuar a ler