Autarquia de Angra não cumpre lei para o bem-estar animal

blocoBloco de Esquerda

“A autarquia de Angra do Heroísmo não está a cumprir a lei, nem as suas próprias promessas eleitorais no que diz respeito ao bem-estar animal”, a denúcia foi feita esta manhã pelo Bloco de Esquerda.

Com o manifesto eleitoral da candidatura do PS à autarquia de Angra na mão, Zuraida  Soares enunciou as promessas não cumpridas no que diz respeito aos animais: “Promover as boas práticas de bem-estar e saúde animal, combater as práticas cruéis o abandono e os maus-tratos, continuar o melhoramento das condições do canil e gatil municipal, financiar uma campanha de sensibilização para a castração de cães e gatos, criação da bolsa de famílias de adoção temporária, identificar casos de abandono e maus-tratos. Nada disso está a ser cumprido”.

Numa conferência de imprensa junto às instalações do canil e gatil de Angra, o coordenador do Bloco de Esquerda, Paulo Mendes, apontou falhas graves, que impedem aquele canil de se tornar num Centro de Recolha Oficial (CRO): o facto de não haver garantia de que os animais que são recolhidos sejam, ou venham a ser, esterilizados, e o facto de os animais de ambos os géneros conviverem em espaços comuns, podendo reproduzir-se. Situação que se torna ainda mais grave tendo em conta que as instalações já se encontram sobrelotadas, tornando o canil num autêntico centro de abate. Continuar a ler

Anúncios

Opinião: Uma poça de sangue no chão

tourada sangueRede Regional

Nenhuma voz, nenhum gesto, nem um silêncio se ergueu diante da morte na arena. Apenas uma poça de sangue no chão testemunha o massacre. Uma poça de sangue grita uma vida e ninguém parece ouvir. Houve quem aplaudisse de pé, houve quem risse e cantasse, houve quem aclamasse os heróis. E nem um olhar daquela arena repleta se desviou para enfrentar o grito que ecoa do sangue no chão. Uma poça de sangue no chão denuncia mais uma morte e o único destino que lhe reservam é a vassoura, para que a limpem, para que a apaguem. Nenhuma morte se apaga com uma varredela e nenhum grito se abafa pela mera vontade. Mesmo que limpem a poça de sangue no chão, a poça de sangue no chão continuará a testemunhar a morte de mais um touro. Mais um touro morreu sob o golpe dos aplausos e a desumanidade das farpas. Continuar a ler

Município da Maia promove campanha de adoção de animais

cao gatoPT Jornal

No âmbito da promoção da adoção dos animais do Centro de Recolha Oficial de Animais de Companhia da Maia, criado com o objetivo de promover o bem-estar animal e assegurar a segurança e a tranquilidade das populações, foi delineada uma campanha de adoção de animais, desdobrada em três ações, que decorrerá em locais estratégicos do concelho da Maia, no sentido de se obter uma boa segmentação geográfica da Campanha.

Assim, a primeira ação decorrerá já no próximo dia 4 de outubro, Dia do Animal, no Parque Central da Maia, das 15h00 às 17h00. Continuar a ler

Presidente da Câmara de Viana rejeita vender praça de touros

vianaNotícias ao Minuto

No período antes da ordem do dia da reunião ordinária da Assembleia Municipal (AM), o socialista José Maria Costa adiantou que “vai responsabilizar civil e criminalmente a IGAC, instância nacional que tem poderes de vistoria”, por incumprimento das medidas de autoproteção previstas no decreto-lei nº 220/2008 e pela portaria nº 1532/2008.

O autarca lembrou que na véspera da terceira tourada realizada em Viana do Castelo desde que a cidade se declarou contra as touradas, o comandante do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viana do Castelo alertou a organização do espetáculo tauromáquico que a arena amovível não se encontrava licenciada, incorrendo num processo de contraordenação. Continuar a ler

Há rações para cães e gatos feitas à base de animais doentes

caoegatoNotícias ao Minuto

O escândalo rebentou em Espanha mas já há casos reportados em Portugal. Algumas rações para cães e gatos têm, na sua génese, restos de outros animais doentes.

Conta a edição de hoje do jornal i que tanto as autoridades espanholas como as portuguesas sinalizaram múltiplos casos de más práticas a nível da transformação alimentar na Península Ibérica.

No país vizinho, mais concretamente na cidade de Sevilha, uma investigação levou à descoberta de que, alegadamente, a empresa Dasy, do Grupo PGG, faria uso de cães e cavalos mortos, bem como de outros animais doentes, no âmbito do fabrico de farinhas para alimentar não só animais domésticos como vacas, porcos e galinhas. Continuar a ler

Casa dos Animais de Lisboa tem nova provedora

cao gatoDiário Digital

Inês Sousa Real será a nova Provedora Municipal dos Animais de Lisboa, por despacho conjunto do vereador Duarte Cordeiro e do presidente da CML, António Costa, segundo anunciado na quarta-feira em reunião pública da autarquia.
Inês Sousa Real é licenciada em Direito e membro co-fundador e da Comissão Directiva da Jus Animalium – Associação de Direito Animal, a primeira associação de direito animal em Portugal, cujos associados devem ser licenciados em direito que se identifiquem com a causa animal.

«Reconhecida por ser uma cidadã com espirito de missão, conhecimento de causa, actuação na defesa e protecção dos animais, colabora com várias entidades que trabalham nesta área, tendo sido considerado que tem o perfil que reúne as características e experiência necessárias para o exercício desta função», refere a câmara em comunicado.

Brasil ordena substituição de experiências em animais por testes “in vitro”

cobaiaNotícias ao Minuto

As experiências indicadas envolvem todas as que permitam medir o potencial de irritação e corrosão da pelo ou dos olhos, o grau de sensibilidade à luz ou potencial tóxico de um determinado produto.

Os testes são normalmente utilizados pela indústria de cosméticos e medicamentos, bem como fabricantes de compostos químicos que entram em contato com crianças, como tintas utilizadas em material escolar ou brinquedos.

Com a resolução, as empresas envolvidas no processo terão até cinco anos para se adaptarem e deixarem de utilizar animais em seus experimentos, adotando, em seu lugar, um dos 17 novos métodos sugeridos pela nova legislação. Continuar a ler