Brasil: Vereador quer trocar touro por ser humano

rodeioDiário Web

Um projeto de lei protocolado na Câmara de Mirassol propõe a substituição de animais em rodeios no município por “seres humanos” ou “touro mecânico”. A proposta é assinada pelo vereador André Luiz Guirado (PHS) e promete gerar polêmica na cidade. O parlamentar afirmou que apresentou o projeto com o objetivo de “chocar as pessoas e fomentar o debate sobre a realização de rodeios em Mirassol”.

De acordo com o artigo 4º da proposta, protocolada no dia 20 de janeiro, em eventos como touradas, prova do laço, montaria e pega do garrote “poderá ser substituído o uso do animal por touro mecânico ou ser humano”. Para o vereador, o uso do equipamento para apertar a virilha de touros, cavalos e éguas – conhecido como sedém – durante os rodeios pode caracterizar maus-tratos.

“Tudo isso é para chamar a atenção para um esporte de violência animal. É óbvio que ninguém vai montar em um touro mecânico ou em um ser humano”, afirmou vereador do PHS. Segundo ele, o ser humano – se fizesse as vezes do animal – teria condições de dizer se o animal sofre ou não ao ser amarrado com o sédem.

O projeto de lei será analisado pelos vereadores de Mirassol nas próximas sessões. Antes, porém, a proposta poderá passar por alterações com a apresentação de emendas. Guirado admite que terá dificuldade para manter no projeto o artigo que prevê a substituição de touro por pessoas, como propõe no projeto original. “Provavelmente não será aprovado. Não sei qual é a repercussão porque a Câmara está em recesso”, disse.

Em um dos argumentos para manter a proposta, ele cita que outras cidades, como de Araraquara, já proibiu a realização de rodeios. Outros municípios também aprovaram proibições semelhantes, que tem a simpatia das associações de proteção dos animais. Na região, são realizados os mais tradicionais eventos do País, como em Barretos – um dos maiores do mundo – que é realizado todos os anos em meados de agosto. Em Rio Preto, a Prefeitura apoia a realização do evento Rodeo Country Bulls, organizado pela Companhia Paulo Emílio.

Castigo

Além do sédem, o vereador de Mirassol afirmou que os animais seriam submetidos a outros tipo de castigos, como choques. O projeto de lei de Guirado prevê o pagamento de multa diária no valor de R0$ 100 mil pelo uso do sedém – equipamento que seria usado para que os animais fiquem agitados e pulem. Na justifica da sua proposta, o parlamentar afirma que os “animais sofrem na mesma proporção de um ser humano”.

“Além da dor, a prática de eventos e esportes que utilizam de ferramentas para divertimento do ser humano não se justifica”, consta na justificativa do projeto. O Diário tentou falar ontem com o presidente da Câmara, Daniel Sotto (PMDB), para saber a data prevista para a votação do projeto, mas ele não foi localizado .

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s