Parque africano onde turista foi morta por leão estressa animais

leao leoesR7

Nota de Redação: Uma notícia que expõe o lado negro dos “parques naturais” que albergam animais selvagens para atrair turistas. Não é só na caça que encontramos um negócio a partir da violência contra os animais.

Arrancados de seu habitat natural e separados de suas famílias desde muito cedo, filhotes de leões e outros felinos são obrigados a conviver com milhares de turistas que pagam para fazer carinho e tirar fotos com os animais no Lion Park, em Johanesburgo, na África do Sul.

Não se engane, é tudo por dinheiro. O estabelecimento cria os bichos para fazer um espetáculo milionário que mantém o parque.

A vida em cativeiro faz com que os leões fiquem estressados, o que pode levá-los a ter comportamentos agressivos, como no caso da turista que morreu após ser arrancada pela janela de seu carro por um leão durante uma visita pelo safari do parque.

O ambientalista Marcos Pompeu, fundador do santuário Rancho dos Gnomos, que resgata animais explorados por circos e zoológicos, conta sobre o sofrimento desses animais.

— Quando um animal é obrigado a deixar seu habitat natural para viver em um cativeiro, com a presença diária de pessoas, sofre forte estresse. Ficar em exposição constante é muito desgastante.

Um dos casos de morte que aconteceram no parque, ocorreu em junho desse ano com a produtora de Game of Thrones, Katherine Chappell, de 22 anos. A mulher foi morta por um dos leões no famoso mini safári do Lion Park.

O local permite que os leões circulem livremente e guias e visitantes podem entrar na área com seus próprios carros. Katherine passeava com as janelas do carro abertas para poder tirar fotos e um leão atacou-a dentro do carro. Ela não resistiu e morreu.

O parque reforça avisos sobre os perigos de não seguirem as regras de manter o veículo trancado e as janelas fechadas, pois os animais costumam não ter receio de se aproximar. Leões em cativeiros perdem o medo do contato com humanos.

Interação com a vida selvagem

O  Lion Park permite aos visitantes entrar nos ambientes onde os filhotes de leões são mantidos.

Depois de uma quantidade de visitas, os filhotes são trocados de ambiente, e outros, que ainda não foram submetidos a interação, entram no lugar, como um rodízio de leões.

Especialistas contam que manter qualquer animal selvagem em cativeiro é problemático pois, nenhum cativeiro no mundo tem a capacidade de reproduzir a vida natural que esses animais teriam se estivessem na natureza.

Não é somente providenciar comida, água e abrigo para o animal, eles têm muitas outras motivações como caçar para sobreviver e percorrer grandes distâncias, por isso, os animais entram numa rotina que não é natural e o tédio é um problema sério dentro dos cativeiros.

Outro caso polêmico é o Zoológico argentino de Lujan. O lugar permite que os visitantes entrem em jaulas para acariciar leões adultos, e interagir com tigres e onças. Milhões de críticas quanto aos cuidados dos animais foram feitas ao parque, que está sob investigação, pois há a suspeita de os animais serem seriamente dopados.

Para Pompeu, a força da mídia ajuda no esclarecimento desses problemas sofridos pelos animais em grandes parques.

* Juliana Venturi Tahamtani, estagiária do R7

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s