Touradas proibidas em Palma de Maiorca

tourada touro felizObservador

Palma de Maiorca aboliu as touradas. A decisão foi oficializada no passado dia 30 de julho e pode indicar que o movimento contra a tauromaquia está a crescer em Espanha. Uma petição assinada por 130 mil pessoas foi entregue ao parlamento das Ilhas Balneares para que a medida seja aprovada em toda a região. O município espanhol segue os passos de Barcelona, que aboliu a tauromaquia em 2004, levando a medida a ser adotada em toda a Catalunha em 2010.

Contudo, nem todos estão felizes com a decisão. À semelhança de Portugal, a tauromaquia faz parte do património cultural espanhol e data desde a ocupação romana dos territórios Ibéricos. No século III a.C. já existiam relatos de touradas e o dicionário da Real Academia Espanhola chega mesmo a definir a atividade como a “arte de lidar com touros”.

A oposição e o movimento #NoMeToquesLosToros nas redes sociais

No começo de julho, a Tendido Joven, uma associação de jovens valencianos que defende a arte da tauromaquia, lançou um vídeo a exigir respeito pelo seu direito de apreciar e participar em corridas de touros. Além de um vídeo no Youtube (atualmente indisponível devido a problemas com os direitos de autor), os jovens promoveram a utilização da hashtag #NoMeToquesLosToros nas redes sociais. No Twitter, abundaram pedidos para deixar os apreciadores de touradas em paz. Os defensores das práticas abolicionistas eram alertados para o facto de o país “ter problemas maiores com que se preocupar”.

O jornal El Mundo recorda, também, que a Constituição Espanhola protege, fomenta e confere legalidade às corridas de touros por serem consideradas como um produto cultural e uma atividade económica. Nas redes sociais a hashtag #NoMeToquesLosToros também tem sido utilizada pelos que defendem a abolição completa da atividade.

O Courrier Internacional nota que, apesar dos protestos a favor da tauromaquia, as corridas de touros parecem ter os dias contados em Espanha. Embora o novo governador de Valência prometa promover a atividade tauromáquica, a pequena vila de Níjar, na Andaluzia, já proibiu a prática e o município da Corunha cancelou as festas de touros tradicionais do começo de agosto.

Não é só em Espanha que a tauromaquia perde popularidade. No início de julho, França retirou a tourada da lista de património cultural por decisão judicial e, em Portugal, os espetáculos tauromáquicos são proibidos no concelho de Sintra desde 2009.

Texto de Karla Pequenino, editado por João Cândido da Silva

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s