Cinco conselhos para quem não come carne nem peixe

Fonte: Flickr/LollyKnit

Fonte: Flickr/LollyKnit

Público

Por Alexandra Prado Coelho

Garantir suficiente proteína

As necessidades proteicas de crianças e adolescentes veganos acrescem entre três a dez gramas por dia. É preciso ter isso em conta no planeamento da dieta. A proteína é fornecida por lacticínios e ovos (se forem ovolactovegetarianas), leguminosas e seus derivados, cereais integrais, pseudo-cereais (quinoa, amaranto e trigo sarraceno), frutos gordos e sementes. Os alimentos de uma dieta vegetariana têm baixa densidade energética, por isso crianças e adolescentes devem realizar várias refeições ao longo do dia.

Juntar vitamina C e fontes de ferro

É essencial que boas fontes de ferro sejam incluídas na alimentação, dado que este mineral está menos biodisponível nos produtos de origem vegetal (existe mas apresenta uma absorção menor do que nos produtos animais por ser mais sensível a inibidores como os que existem no chá, no cacau e em algumas especiarias) e é fundamental na infância. Também o cálcio (presente no leite, por exemplo) inibe a absorção do ferro. A vitamina C presente em alimentos como agrião, brócolos, espinafres, kiwi, papaia, laranja e morangos potencia a absorção do ferro, pelo que deve ser combinada com alimentos ricos em ferro como a massa integral, cereais integrais ou frutos gordos.

Comer algas

Dietas vegetarianas são geralmente pobres em ácidos gordos ómega 3. Para que haja ingestão de ácidos gordos essenciais, uma dieta vegetariana deve incluir algas e microalgas e alimentos ricos em ácido alfa-linolénico como sementes e óleos de linhaça, chia e cânhamo, beldroegas, soja e nozes.

Ter atenção ao excesso de fibra

A ingestão de fibra em crianças e adolescentes vegetarianos é, geralmente, superior à observada em não vegetarianos e pode, por vezes, exceder as recomendações devido à fruta e legumes. É preciso atenção porque este consumo pode provocar rápida saciedade, o que leva a criança ou o jovem a comer menos, com o risco de ter menor aporte de energia e, consequentemente, de macro e micronutrientes.

Tomar suplemento de B12

A carência de vitamina B12 pode levar a disfunções hematológicas e neurológicas irreversíveis, pelo que é muito importante garantir a ingestão nas quantidades recomendadas. É produzida por bactérias (resultantes da fermentação gastrointestinal de alimentos de origem animal) e algas — mas, atenção, nas algas não se encontra disponível para os humanos. Pode ser obtida pelos ovos e lacticínios, mas no caso de uma dieta vegana deve ser obtida através de levedura nutricional. Para a vitamina D, é muito importante a exposição solar entre 20 a 30 minutos, duas a três vezes por semana.

Fonte: Alimentação Vegetariana em Idade Escolar, do Programa para a Promoção da Alimentação Saudável da Direcção-Geral da Saúde

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s