Panda gigante já não está em vias de extinção

pandaTVI

O panda gigante já não faz parte das expécies em vias de extinção, anunciou a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN). Durante cerca de 26 anos, o panda gigante esteve em risco de desaparecer, mas graças a um programa de conservação do governo chinês, o estado da espécie foi, este fim de semana, elevado de “ameaçado” (alto risco de extinção na natureza) para “vulnerável”.

Como escreve o The Independent, o programa do governo da China focou-se em restaurar os habitats do animal, de forma a garantir mais alimento e boas condições de sobrevivência.

O resultado? A população aumentou 16% só na última década, razão para a subida de nível. Segundo dados oficiais, entre 1998 e 2002 havia 1.596 pandas na natureza, população que aumentou para 1.864 até 2014.

No entanto, o risco para o panda gigante ainda não é assunto do passado. Ronald Swaisgood, responsável pela equipa de especialistas desta espécie da IUCN, avisa que “a situação é positiva”, mas o isolamento de vários grupos destes animais pode fazer com que a espécie fique em risco novamente.

A população está dividida em 33 pequenos grupos que estão parciamente isolados (…). A diversidade genética ainda é boa, mas estamos preocupados que as populações mais pequenas se tornem geneticamente inviáveis”.

A solução pode passar por criar ligações entre os vários habitats, de forma a aproximar estes animais. Se isso não for possível, há a hipótese de relocalizar grupos de pandas gigantes.

Outro problema prende-se com as alterações climáticas. Estima-se que muitos dos locais onde os animais vivem possam ser afetados, o que poder vir a provocar um novo declínio de população.

Swaisgood desfaz ainda um “mito” com muitos anos em torno da espécie. Ao contrário do que se pensa, estes animais não têm problemas em reproduzir-se na natureza. As condições do habitat, a existência de grandes quantidades de alimento (bambu), especificamente, é a principal razão para que os números tenham aumentado. “Deem aos pandas umas boas florestas de bambu e eles vão ficar bem”.

Se há um mito que posso desfazer em relação aos pandas é que são maus a reproduzir-se. É verdade que foi difícil perceber como levá-los a fazer ‘o que acontece por natureza’ nos primeiros tempos do programa, mas depois de investigações recentes descobrimos que se reproduzem bem. (…) Já vimos muitos pandas em liberdade acasalar, nunca ninguém observou problemas com isso. Reproduzem-se bem.”

O Fundo Mundial para a Natureza (WWF), a organização de conservação que tem, justamente, um panda no seu logo, reagiu com um aplauso à notícia “extremamente encorajadora”.

Durante mais de 50 anos, o panda gigante foi o símbolo mais adorado no que toca à conservação [da vida animal], assim como o símbolo da WWF. Saber que o panda está um passo mais afastado da extinção é um momento ótimo para todos os que se dedicam à conservação dos animais e dos seus habitats”, afirmou Marco Lambertini, diretor geral da WWF.

“A recuperação do panda mostra que quando a ciência, a vontade política e as comunidades se juntam, podemos salvar espécies e melhorara a biodiversidade”, acrescentou.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s