Planeavam torturar uma pessoa e treinavam em animais

porcosDN

A polícia nacional espanhola deteve em Múrcia, Espanha, cinco adolescentes que se filmaram a torturar animais e publicavam os vídeos nas redes sociais. O grupo planeava fazer o mesmo a uma pessoa escolhida ao acaso este mês, no dia do Halloween.

As autoridades começaram a investigar o caso, após terem conhecimento de que andavam a circular vídeos nas redes sociais, em particular no Whatsapp, de animais a serem torturados. Ao mesmo tempo, surgiu a denúncia de um fazendeiro que dizia que algumas das suas cabras tinham sido roubadas, segundo o jornal La Informacion. Continuar a ler

Anúncios

Jovem foi flagrada ‘torturando e matando’ animais e causa revolta na Internet

Fonte: Flickr/starrynight1

Fonte: Flickr/starrynight1

Blasting News

Alina Orlova, de 21 anos, foi detida pela Polícia russa, quando estava se preparando para viajar. A jovem foi denunciada por defensores de animais, depois de terem caído algumas imagens chocantes nas redes sociais, onde a jovem, alegadamente, aparece maltratando vários animais. Apesar da jovem negar essas acusações, contrapondo com utilização de photoshop, a polícia acredita ter reunido provas suficientes para deter essa mulher, pelos crimes de abuso animal. Continuar a ler

Dona de animal usado na Queima do Gato é julgada hoje

queima-do-gatoDiário Digital

Rosa Santos, a dona do gato usado no ritual, foi a única que a investigação conseguiu identificar num processo que culmina com a acusação do Ministério Público de um crime de maus tratos a animais de companhia, na forma consumada, contra aquela arguida em coautoria com “indivíduos de identidade não concretamente apurada”.

Um vídeo publicado na Internet, em junho de 2015, denunciou esta prática que a população local alega de “tempos imemoráveis” da “queima do gato” nas festas de São João, na localidade de Mourão, e que originou uma série de denúncias às autoridades por parte de particulares e associações de defesa dos animais. Continuar a ler

Identificado homem que atirou cão de um prédio

ng7229555DN

Foi identificado o homem filmado a atirar um cão de um terraço na cidade de Chennai, na Índia. O vídeo em que se vê Gautam S. a maltratar o animal foi publicado nas redes sociais há duas semanas e nessa altura começou uma busca nacional pelo autor dos maus tratos.

No vídeo, que se tornou viral nos últimos dias, o jovem finalista da faculdade de medicina do estado de Tamil Nadu aparece no topo de um edifício com um cão pequeno. A filmagem em câmara lenta e com apenas alguns segundos termina com Gautam a atirar o cão do alto do prédio e os latidos do animal. Continuar a ler

Polícia espanhola procura agressor de animais através do Twitter

DN

A Guarda Civil espanhola está a apelar, através do Twitter, à colaboração dos cidadãos para identificar a pessoa que atirou duas cadelas de uma carrinha em andamento. Continuar a ler

Enterro do galo gera polémica no Facebook

galoSol

Depois da ‘queima do gato’, o Facebook volta a revelar uma outra iniciativa que está a deixar milhares de pessoas indignadas – Em Ruivós, freguesia do concelho de Sabugal, distrito da Guarda, a população junta-se na altura das festas da terra para enterrar um galo e tentar acertar-lhe com uma enxada na cabeça.

A actividade, praticada por adultos e crianças, foi denunciada pelo humorista Nuno Markl na sua página oficial no Facebook. “Em Ruivós, acha-se óptima ideia enterrar um galo vivo com a cabeça de fora e depois estimular os habitantes de todas as idades a tentar matá-lo à paulada”, escreveu Markl. Continuar a ler

GNR abriu inquérito por causa do gato de Mourão, que afinal não morreu queimado

Screen Shot 2015-06-27 at 3.37.04 PMPúblico

Na sequência de várias denúncias enviadas quer para a GNR, quer para o tribunal de Vila Flor, no distrito de Bragança, foi aberto um processo-crime contra incertos depois de ter sido divulgado um vídeo nas redes sociais sobre a tradição da queima do gato na aldeia de Mourão.

Ao PÚBLICO, fonte da GNR de Bragança confirmou que já estiveram militares na aldeia a “recolher indícios” depois de o caso ter causado grande indignação na internet. Continuar a ler