Dos animais feios, nem os cientistas gostam

morcegaloDN

Há os animais bons, há os maus e, depois, há… os feios. E, destes, parece que nem os cientistas gostam, porque quase não há estudos sobre eles.

A conclusão é de dois biólogos australianos que passaram em revista mais de 14 mil estudos sobre 331 espécies de mamíferos do seu país e descobriram que existe uma enorme desproporção no número de estudos científicos sobre as espécies fofinhas, como os coalas ou os cangurus, em comparação com outras criaturas menos bafejadas pela beleza, como os morcegos e os roedores que são quase metade (45%) das espécies de mamíferos nativas da Austrália. Continuar a ler

Anúncios

Há 44 animais maltratados por mês em Portugal

caesPúblico

Mensalmente, a GNR regista uma média de 44 crimes e mais de 300 denúncias de maus-tratos infligidos a animais de companhia. Estes dados constam de um comunicado lançado esta quinta-feira pela comando-geral da GNR e referem-se ao último ano e meio, após a entrada em vigor da lei que criminaliza os maus-tratos a animais.

Segundo os mesmos dados, a GNR registou 5129 denúncias (cerca de 11 por dia) e 709 crimes (média de 44 por mês) por maus-tratos a animais. No que respeita a contra-ordenações foram instauradas 7734, cerca de 16 por dia, essencialmente por “falta de chip de identificação, vacinação e condições higieno-sanitárias”, pode ler-se no mesmo documento.   Continuar a ler

Madeira proíbe abate de animais de companhia e abandonados

caesPúblico

A Madeira é a única região do país onde o abate de animais de companhia e animais errantes vai passar a ser proibido. No arquipélago, onde em média são abandonados oito animais por dia e abatidos quatro, a partir de 10 de Abril matar cães ou gatos será punível com uma coima mínima de 500 euros que pode chegar ao máximo de 3740 euros para pessoas singulares ou a 44.890 eurospara pessoas colectivas.

A legislação, aprovada na Assembleia Legislativa Regional em Junho do ano passado, foi quinta-feira publicada em Diário da República, e estabelece a esterilização como alternativa ao abate de animais, considerando como abate “qualquer morte infligida”. Continuar a ler

Cesar Millan, “encantador de cães”, investigado por possível crueldade contra animais

Cesar MillanDN

Nota de Redação: Está na hora de acabar com a presença deste pretenso treinador de cães na televisão. Cesar Millan não tem qualquer formação em comportamento animal, usa técnicas ultrapassadas que são agressivas, violentas e repudiadas pelos especialistas e já foi apanhado várias vezes a maltratar animais. Alertamos quem nos lê para nunca seguir os conselhos deste impostor e procurar antes o aconselhamento de especialistas que usem métodos de treino canino baseados em estímulos positivos.

Cesar Millan, o “Encantador de Cães” da televisão norte-americana, está sob investigação por possível crueldade animal num dos episódios do programa.

No seu reality show Cesar911, transmitido no Nat Geo Wild, o especialista em comportamento animal ajuda a tratar cães problemáticos dos convidados através de técnicas de modificação de comportamentos. No entanto, o especialista foi vítima de inúmeras queixas depois de ter sido emitido um episódio em que um bulldog/terrier chamado Simon ataca e fere um porco numa sessão de treino, afirma o TMZ.

Veteranos de Coimbra admitem mudar garraiada para proteger direitos dos animais

garraidaDN

O Conselho de Veteranos (CV) da academia de Coimbra revelou hoje que o programa da garraiada da Queima das Fitas poderá no futuro ser alterado a fim de salvaguardar os direitos dos animais.

Considerada ao longo do século XX como “abraço de Coimbra à Figueira da Foz”, a garraiada, com a lide de toiros jovens na arena desta cidade, integra ano após ano o cartaz da Queima das Fitas dos universitários, levando milhares de jovens à Praia da Claridade.

Ainda não foram tomadas decisões, mas o ‘dux veteranorum’ João Luís de Jesus, que preside aos trabalhos do CV, disse hoje à agência Lusa que estão a ser ponderadas alterações ao programa que possam responder “ao que a sociedade está a questionar” nas atividades tauromáquicas. Continuar a ler

Este animal tem milhões de anos mas só foi descoberto agora

800TVI24

A Ilha Mussau é o ponto mais a norte da Papua-Nova Guiné. Não há muitos animais nem seres humanos que consigam sobreviver ali, incluindo os biólogos. É por isso que este lagarto-monitor povoa a ilha há pelo menos um milhão de anos sem que alguém tivesse dado por ele.

O Varanus semotus (foi assim que chamaram a esta nova espécie) pode atingir três metros de comprimento. Apresenta uma garganta predominantemente branca, tem um tronco preto com manchas amarelas e alaranjadas e uma língua amarela pálida, com características partilhadas por apenas mais três lagartos do Pacífico. Os adultos apresentam caudas que vão do azul-turquesa ao azul. É o principal predador desta ilha remota, alimentando-se principalmente de outros répteis, caranguejos, pequenos pássaros e ovos.  Continuar a ler

Bruxelas adopta plano de acção contra o tráfico de animais selvagens

elefantePúblico

A Comissão Europeia apresentou nesta sexta-feira um plano de acção para combater o tráfico de animais selvagens na União Europeia (UE), que visa, por exemplo, suspender a exportação de artigos antigos de marfim.

O plano inclui 32 acções a realizar até 2020, centrando-se em prioridades como a prevenção do tráfico e a redução da oferta e da procura de produtos ilegais da fauna e da flora selvagens. Continuar a ler