Animais esfomeados do Zoo de Mosul comem pela primeira vez num mês

zooTSF

Mosul, uma cidade estilhaçada pelos combates entre as forças governamentais iraquianas e o do Daesh, tem mais uma razão para não se orgulhar.

Quando os combates começaram, o parque de Nour transformou-se. Deixou de ser um santuário para macacos, cavalos e outros animais, para ser mais uma área ocupada pelo Estado Islâmico.

“A batalha durou três ou quatro meses, havia um guarda que costumava vir e alimentá-los”, disse o proprietário do parque, que falou com a Reuters. Continuar a ler

Anúncios

Pela primeira vez, os sem abrigo puderam também proteger os seus animais de estimação do frio

cao sem abrigoSapo

Este ano, pela primeira vez, o centro instalado do Casal Vistoso, na freguesia freguesia de Areeiro, esteve também preparado para receber animais. “Verificámos que há cada vez mais população sem abrigo com animais de estimação”, disse o vereador.

Foram instalados dois blocos para acolher animais de estimação, aos quais foi também fornecida alimentação e cuidados veterinários, se necessário. Seis cães foram os estreantes destas instalações. Continuar a ler

Russos esmagam deliberadamente urso com camiões e matam-no à pancada

ursoDN

As autoridades russas abriram um inquérito após a divulgação na internet de um vídeo em que um urso é deliberadamente esmagado por dois camiões na tundra siberiana.

O vídeo, filmado por um passageiro, mostra dois camiões, utilizados habitualmente por empresas mineiras ou petrolíferas para circular em condições extremas, a perseguir um urso, que se desloca com dificuldade pela neve. Continuar a ler

PAN diz que abate de animais “está fora de questão” em Castelo Branco

logopanRTP

O deputado do partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) disse hoje que o abate de animais em Castelo Branco está fora de questão, garantia que lhe foi dada durante uma reunião com o presidente da Câmara local.

“O senhor presidente e o executivo de Castelo Branco pretendem continuar com a política vigente de proteção e bem-estar animal que sempre existiu no municipio, ou seja, os abates estão fora de questão”, afirmou André Silva à agência Lusa. Continuar a ler

Não há lugar para circos com animais nas sociedades modernas

andreSábado

Por André Silva

Nos últimos anos tem havido uma crescente discussão sobre o uso de animais selvagens para entretenimento. Isto reflecte-se em várias alterações legislativas sobre esta matéria sendo que, até agora, 18 países da UE adoptaram limitações ao uso de animais selvagens em circos, assentes num amplo consenso académico fundamentado por consistentes argumentos científicos. Esta discussão adquire particular relevância nos períodos festivos com um aumento da oferta de espectáculos de circo um pouco por todo o pais. É importante fazermos escolhas informadas sobre o tipo de actividades que escolhemos para nos divertirmos e para entreter e educar as nossas crianças. A declaração do Intergrupo do Bem-Estar e Conservação de Animais sobre os efeitos da vida de circo em animais selvagens, de Setembro de 2015 apresenta-nos as principais implicações para o bem-estar de animais selvagens numa vida de circo, que vão do confinamento extremo de espaço, à impossibilidade de expressão dos seus comportamentos naturais, à separação precoce da progenitora, à restrição forçada das interacções sociais, aos treinos rigorosos e comprovadamente desconfortáveis para os animais e às viagens frequentes que perturbam os seus ritmos naturais entre outros constrangimentos. Continuar a ler